O Demonologista – Andrew Pyper

by quarta-feira, março 01, 2017

Enquanto me sentava na frente do computador e reunia as palavras na mente para dar início a mais uma resenha, aconteceu algo que eu não esperava, as palavras dançavam na minha mente e não formavam nada e isso me irrita completamente, afinal, a pior coisa é ter um bloqueio criativo. A causa deste bloqueio é simples e foi causada pelo livro que falaremos hoje, que foi uma das grandes decepções deste ano, que tinha tudo para ser uma grande obra, mas deixou completamente a desejar.


Em O Demonologista, o escritor Andrew Pyper nos convida a conhecer a história de David Ullman, um renomado professor da Universidade de Columbia, especializado na figura literária do Diabo, com ênfase na obra-prima de John Milton, Paraíso Perdido. Para David, o Anjo Caído é apenas um ser mitológico. 

Ao aceitar um convite para testemunhar um suposto fenômeno sobrenatural em Veneza, David começa a ter motivos pessoais para mudar de opinião. O que seria apenas uma boa desculpa para tirar férias na Itália com sua filha de 12 anos se transforma em uma jornada assustadora aos recantos mais sombrios da alma. Enquanto corre contra o tempo, David precisa decifrar pistas escondidas no clássico Paraíso Perdido, e usar tudo o que aprendeu para enfrentar O Inominável e salvar sua filha do Inferno.

Como se pode notar, a premissa da história de Pyper é instigante e a princípio mostra-se como obra que será carregada com momentos de terror. Mas com o decorrer da história, vemos que a essência da história se perdeu em algum lugar. O que era pra ser uma história assustadora e macabra passa a ser uma história de mistério.


O que mais decepcionou com a obra em questão foi o fato de ela ser uma cópia aperfeiçoada das histórias de Dan Brown. Mesmo não tendo lido as obras deste escritor, consegui notar com muita clareza as semelhanças. Se não fosse um leitor persistente, eu teria abandonado este livro. O fato da obra de Pyper ser semelhante com a de Dan Brown é um banho de água fria, afinal, esperava algo original e até mesmo inovador.

Nem preciso dizer o quanto esta obra peca no quesito terror. Há somente um momento ao longo da narrativa que realmente podemos falar que foi macabro. As cenas entre Diabo e personagem principal foram decepcionantes, com exceção da cena da cabana, que realmente foi uma bela cena.

O que proporcionou certo fôlego a obra foi à ligação que o autor fez com a obra Paraíso Perdido, do escritor John Milton. Se não fosse esta ligação, teríamos mais uma obra de suspense e mistério. E importante ressaltar, que o autor trabalhou muito bem esta ligação, pois me encontro em total curiosidade para ler a obra de Milton.

Não posso esquecer-me de mencionar a beleza da edição brasileira. Este é um dos livros mais bonitos do meu acervo. Cercado dos mais variados detalhes - capa dura, folha de guarda, textura, belas ilustrações - fez com esta edição ficasse incrível. E inegável o trabalho de qualidade desta editora. 

Mesmo com os problemas que eu apontei você ainda tiver interesse neste livro, eu sugiro que leia e tire suas próprias conclusões. Pra mim, esta foi uma das piores deste ano, se não a pior e se você procurar na internet verá que não sou o único a ter uma opinião negativa sobre este livro. Espero do fundo do meu coração, que os próximos trabalhos deste autor sejam melhores, caso contrário ele será completamente banido de minha estante.

Literatura e Feminismo - Parte II

by quinta-feira, fevereiro 23, 2017
Créditos: Nó de Oito


Segundo a nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie, feminista é "uma pessoa que acredita na igualdade social, política e econômica entre os sexos". Portanto, "feminista é o homem ou a mulher que diz: “Sim, existe um problema de gênero ainda hoje e temos de resolver, podemos fazer melhor”. Todos nós, mulheres e homens, podemos fazer melhor".


No mês passado, eu elaborei uma postagem recheada com dicas de leituras sobre o feminismo, que você pode conferir clicando aqui. Como podemos encontrar inúmeras opções, eu resolvi fazer um novo post, no qual trago novas dicas sobre essa temática. 

Esta lista contém obras de ficção, teóricas, além das que relatam acontecimentos históricos.


Profissões Para Mulheres e Outros Artigos Feministas




Sinopse: Profissões para mulheres e outros artigos feministas reúne sete ensaios de Virginia Woolf, nos quais ela questiona a visão tradicional da mulher como “anjo do lar” e expõe as dificuldades da inserção feminina no mundo profissional e intelectual da época. Numa era em que o papel da mulher modifica-se cada vez mais rapidamente, as críticas e reflexões de Virginia mostram que a autora estava à frente de seu tempo. Uma das romancistas mais inovadoras da literatura inglesa, Virginia Woolf (1882-1941) notabilizou-se também como uma das precursoras do feminismo contemporâneo. Além dos seus clássicos modernistas “Mrs. Dalloway” e “Rumo ao farol”, escreveu artigos nos quais explorou sem igual a questão da mulher e seu papel em uma sociedade dominada por homens, ideias que ajudaram a pavimentar o caminho do movimento feminista.

Onde comprar: Amazon

As Mulheres, o Estado e a Revolução



Sinopse: O livro retrata as grandes experiências da libertação da mulher e do amor livre na União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS) depois da Revolução – e por que falharam, quando entrou em cena a burocracia stalinista. Seu tema é a difícil relação entre vida material e belos ideais, afirma Goldman. O livro examina as condições materiais da União Soviética logo após a Revolução e explora questionamentos relevantes para qualquer movimento social – quando um novo mundo poderá ser criado? Quais são as condições necessárias para se realizar ideais revolucionários? É possível que se crie total liberdade sexual para homens e mulheres sob condições de desemprego, discriminação e persistência de atitudes patriarcais? O que podemos apreender dessa experiência, depois da Revolução Russa? Combinando história política e social, o livro recupera não apenas as lições discutidas por juristas e revolucionários, mas também as lutas diárias e ideias de mulheres trabalhadoras e camponesas.

Onde comprar: Amazon

Má Feminista. Ensaios Provocativos de Uma Ativista Desastrosa



Sinopse: Nesta seleção de ensaios engraçados e perspicazes, Roxane Gay nos leva a uma viagem sobre sua própria evolução como mulher negra, ao mesmo tempo em que nos transporta a um passeio pela cultura nos últimos anos. O retrato que emerge não é apenas o de uma mulher incrivelmente sagaz em contínuo crescimento para compreender a si mesma e à nossa sociedade, mas também o espelho de nós mesmos. Gay fomenta um debate ácido e cômico sobre o feminismo atual – e suas contradições –, política, racismo, violência, transitando entre a cultura pop e a análise crítica. Má feminista é um olhar afiado, e nos alerta, acima de tudo, para a maneira pela qual a cultura que nos envolve torna-nos quem somos.

Onde comprar: Amazon

A Mulher Desiludida



Sinopse: Em “A mulher desiludida”, temos a reunião de três contos: “A idade da discrição”, “Monólogo” e “A mulher desiludida”. São três histórias distintas, independentes. Na primeira, um casal de intelectuais de esquerda se vê em conflito com as posições cada vez mais conservadoras do filho, o que se pode ver como prenúncio do choque de gerações de Maio de 68. Na segunda se dá o monólogo de uma mulher angustiada e fora de si, após dois casamentos fracassados e o suicídio da própria filha. A última história trata do desmoronamento da vida de uma mulher abandonada pelo marido e desprezada pelas filhas. Indo do envelhecimento, passando pela solidão e culminando no abandono dos entes queridos, os contos refletem sobre a condição da mulher e seu papel na sociedade.

Onde comprar: Amazon

Feminismo e Política: Uma Introdução

4


Sinopse: Em Feminismo e Política: Uma Introdução, os cientistas políticos Flávia Biroli e Luis Felipe Miguel discutem as principais contribuições da teoria política feminista produzida a partir dos anos 1980 e apresentam os termos em que os debates se colocam dentro do próprio feminismo, mapeando as posições de diferentes autoras e correntes. O resultado é um panorama inédito do feminismo atual, escrito de maneira a introduzir os leitores pouco familiarizados nas discussões, sem por isso reduzir sua complexidade. Ao longo de dez capítulos, os autores abordam temas como a prostituição e o aborto, a representação política e a opressão sofrida pelas mulheres. Embasado em nomes reconhecidos da teoria feminista, como Carole Pateman e Nancy Fraser, “Feminismo e Política” enriquece e amplia o debate sobre um dos movimentos mais discutidos na sociedade atual.

Compre aqui: Amazon

Problemas de Gênero. Feminismo e Subversão da Identidade

3


Sinopse: Neste livro inspirador, que funda a Teoria Queer, Judith Butler apresenta uma crítica contundente a um dos principais fundamentos do movimento feminista: a identidade. Para Butler, não é possível que exista apenas uma identidade: ela deveria ser pensada no plural, e não no singular. Ou ainda, não é possível que haja a libertação da mulher, a menos que primeiro se subverta a identidade de mulher. Com essa formulação radical, Judith Butler interroga também a categoria de heterossexualidade, de forma a relançar a oposição sexo e gênero em novas coordenadas e em outras linhas de força, nas quais podemos nos aprofundar em perguntas como: o que é ser homem e o que é ser mulher?; o que faz um homem ser homem e o que faz de uma mulher uma mulher? Questões cuja ampliação contemplaria a multiplicidade de sexualidades, tão visíveis na contemporaneidade.

Compre aqui: Amazon

--

Gostou das dicas? Não esqueça de deixar a sua opinião sobre este tema.

Cinco livros nacionais de terror que quero muito ler

by domingo, fevereiro 12, 2017


Não há nada mais prazeroso que ler um livro nacional de qualidade. O coração se aquece e aquela sensação de orgulho toma conta da gente, afinal, existem diversos escritores talentosos no nosso país, que estão esperando uma chance para conquistar a gente.

Confesso que já tive um grande preconceito com a literatura nacional, mesmo sendo incentivado a ler nacionais. Eu sofria daquele mal de achar que somente a literatura estrangeira que vale a pena ser lida, que livros nacionais são chatos. Mas agradeço que aos poucos esse pré-conceito foi sendo desconstruído e hoje eu vejo como a nossa literatura é rica.

No ano de 2016 eu já vinha tentando encaixar livros nacionais nas minhas leituras. Conseguir encaixar poucos, mas valeu a pena porque conheci autores incríveis. Também no ano passado, eu comecei a participar do projeto Raízes: Lendo Brasileiros, criado pelo meu querido amigo Rodolfo do Bodega Literária. Nesse projeto que consiste em ler os clássicos nacionais eu falei miseravelmente. 

Entretanto, esse ano eu já estou retomando com gás o projeto e quero diminuir os livros para ler desse projeto. Contudo, não adianta eu mergulhar nas raízes da nossa literatura e me esquecer dos dias atuais. Pensando nisso, eu criei duas listas com cinco livros que quero muito ler. Não quero colocá-los como uma meta para esse ano, pois sou uma verdadeira negação para isso. Quero encaixar as leituras aos poucos e ao longo do ano. 

Nessa primeira lista, constam cinco livros de autores nacionais do gênero de terror/horror. Sim, amigo leitor, temos grandes escritores nesse gênero e até hoje eu li pouquíssimos livros nacionais que seguem essa linha.

Vamos aos escolhidos:

Maldito Sertão - Márcio Benjamin

Maldito Sertão

O que aconteceria se criássemos novas visões das histórias de terror e mistério do interior do Nordeste Brasileiro" O resultado podemos acompanhar neste livro. "Maldito Sertão" traz histórias contemporâneas e muito bem escritas do universo de lendas e folclore nordestino. Como se não bastasse o conteúdo de primeira, as histórias são contadas de uma forma encantadora por um mestre do conto, o também dramaturgo Márcio Benjamin. 

Horror na Colina de Darrington - Marcus Barcelos

Horror na Colina de Darrington

Em 2004, Benjamin Simons deixa o orfanato em que viveu desde a infância para ajudar alguns parentes num momento difícil: com sua tia debilitada e o tio trabalhando dia e noite, precisavam de alguém para tomar conta de sua prima Carla, de apenas cinco anos de idade. No entanto, certa madrugada, a tranquilidade da colina de Darrington é interrompida por um estranho pesadelo, que vai tomando formas reais a cada minuto. Logo, Ben descobre-se preso numa casa que abriga mistérios, onde o inferno parece mais próximo e o mal possui uma força evidente. Passaram-se mais de 10 anos. Isso tudo aconteceu quando Ben estava com dezessete anos, e foram experiências das quais ele preferia esquecer completamente… Mas aquele passado o acompanha de perto. Ben sente que precisa voltar e sabe que, ou desvenda tudo ou sempre viverá com medo. Então, ele decide contar, e traz numa narrativa angustiante e rica em detalhes tudo o que viveu e todas as batalhas impensáveis que travou para tentar manter a si próprio e a jovem prima em segurança. E se descobre no centro de uma conspiração capaz de destruir até a sua própria sanidade.
Onde termina o inferno e começa a realidade?

Sétimo - André Vianco

Sétimo

Quinhentos anos atrás, sete vampiros foram aprisionados lançados ao mar em uma caravela portuguesa em direção ao Novo Mundo. Quando o último deles, o pior entre os malditos, finalmente desperta, um reinado de terror entre humanos e criaturas das trevas tem início sob sua liderança impiedosa. Sétimo, o vampiro-monstro, o único capaz de caminhar sob a luz do sol, cria um exército sombrio para vingar-se dos responsáveis pela sua maldição. Enquanto isso, Tiago, que caçou e combateu os mortos-vivos antes de tornar-se um deles, tenta se acostumar à sua nova vida noturna e conciliar sua condição odiosa e seu relacionamento com Eliana. Em Sétimo, os vampiros de André Vianco ganham as ruas de São Paulo, em verdadeiras batalhas pelo destino de milhões de vidas. Caçadores de vampiros, lobisomens, mortos-vivos e o exército brasileiro iniciam uma caçada a Sétimo, uma criatura mais cruel que o próprio demônio.

Ultra Carmen - Cesar Bravo

Ultra Carnem

Ultra Carnem expande em muito a mitologia criada por Cesar Bravo, dando detalhes assustadores sobre a infância e a obra maldita de Wladimir Lester, o estranho menino pintor. Além disso, o autor mostra até onde vai a fome de um homem desesperado pela fama ou por uma vida mais digna por direito. A caminhada segue sem pudores expondo a fragilidade de cada um de nós. Por fim, o leitor fica com a sensação de que nós, humanos, não devemos bancar o esperto. E que não existe a possibilidade de enganarmos o céu e o inferno.

Delirium - Carlos Patrício

Delirium 

Desordens. Distúrbios. INSÂNIAS!
Este é o tema de Delirium.
Nesta coletânea de contos o autor preza, sobretudo, pela diversidade e a originalidade. Pois em que outro livro você encontraria realidade virtual, experiência com alucinógenos, assassinos sádicos, debates sobre crenças e religião, um desabafo a la Kafka, e, até mesmo, os infortúnios de uma fofoca? Uma culinária diversificada e bem temperada para todos os paladares.

--

Sei que ainda há muitos escritores de terror escondidos por aí, por isso, se você conhece algum, deixe nos comentários para que todos possam conhecê-los.
Tecnologia do Blogger.